Depois de muitos anos a trabalhar na área corporativa como comercial e Consultor, a “vida” levou-novamente para a terra.

Há 3 anos atrás decidi que queria obter mais controlo sobre a qualidade da minha alimentação, os vegetais e frutas pareciam-me demasiado ocas, sem sabor e cheias de agrotóxicos…

Então nada melhor que começar a produzir… Pensei eu!

Sem saber muito bem o que estava a fazer, decidi por mãos à obra. Tal como uma criança entusiasmada e sem planos, iniciei a minha atividade, num terreno abandonado e aparentemente infértil.

Logo percebi pelo estado do solo e resultados medíocres que teria que ir para além do amadorismo.

Os desafios iniciais transformaram-se em entusiasmo, começou a apoderar-se de mim uma estranha forma de “agricultor ”, dei por mim várias vezes em retiro académico de auto didatismo até altas horas da manhã.

Observei em mim o nascimento de uma nova paixão.

Surgiram muitas aprendizagens, sobre a natureza e sobre mim como é claro, ou não seja eu também parte dessa natureza.

Entendi que a natureza é perfeita e não existem lados menos bons na agricultura tal como na vida, que doenças, pestes, ervas daninhas, fazem parte de um processo equilíbrio perfeito do todo. E neste caso, até me serviam para obter informação sobre o que estava a acontecer, se tinha um solo demasiado compacto, falta de minerais ou ph desequilibrado, etc.

Observei que ao aperfeiçoar esse contexto de equilíbrio as plantas ficam saudáveis e conseguem criar os mecanismos para se defenderem de doenças e pragas, sem necessidade de intervenção humana e de químicos.

Depois de muitas tentativas e erros durante estes 3 anos, continuo a achar que sei muito pouco, pois aprender com a natureza leva o seu tempo.

O solos são a base da vida. Solos saudáveis, alimentos saudáveis, pessoas saudáveis !

Ricardo Ferreira
Stardust